Aprenda como evitar a abordagem de assaltantes


por Emir Pinho - Consultor de Seguranca - 51 9967 3306 - ID 9214136 em old / 24 de novembro de 2006

Mais grave do que as estatísticas alarmantes de roubos e furtos de veículos no Brasil, a violência dos seqüestros relâmpagos e assaltos nos semáforos, por exemplo, expõem a sua vida e da família. Esse tipo de crime aumentou 41% em Porto Alegre. Hoje são ROUBADOS mais de 90 carros por dia, todos com grande ameaça aos ocupantes do veículo.
Porém, na maioria dos casos o motorista pode evitar a abordagem dos ladrões adotando algumas medidas preventivas de segurança. Isso implica mudança de comportamento, como não exibir “currículo” no carro. Adesivos como: “Eu amo Campos do Jordão”, da academia de ginástica, universidade, do condomínio onde reside etc., levam à deduções sobre a rotina das pessoas. O objetivo dos criminosos é patrimonial e não pessoal, escolhendo as vitimas pelo fator comportamental.
Os bandidos preferem pessoas desatentas, aproveitam-se do elemento surpresa, favorável a eles, que nunca estão sozinhos e não têm nada a perder. Portanto, jamais deve-se reagir, só em filmes dá certo. O risco de morrer em roubo de semáforo é absurdamente maior do que num seqüestro. Nessa situação mantenha as mãos no volante e tente comunicar-se, indicando claramente o que vai fazer. Se for tirar o cinto: “Ôh, vou tirar o cinto com esta mão, posso?”. Se pedir a carteira: “A carteira está no bolso de trás (ou dentro da bolsa), posso pegar ?”. À noite, calcule tempo e velocidade para evitar parar num semáforo vermelho. Não há registro de assalto com carro em movimento.
A Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo recomenda ainda que o ideal é dirigir com os vidros fechados, usando o sistema interno de ventilação. Não abra os vidros para vendedores ambulantes que, muitas vezes, são assaltantes disfarçados. Nos semáforos, pare sempre com a primeira marcha engatada e fique alerta à aproximação de estranhos, mesmo que não pareçam suspeitos. Ao estacionar na via pública, procure fazê-lo em locais movimentados e bem iluminados. Assim como quando retornar para apanhar o carro, esteja atento para a presença de suspeitos nas proximidades. Não deixe expostos objetos, trancando-os no porta-malas sempre que possível.
Use o cinto de segurança e acione a trava interna de todas as portas. Desta forma você estará preparado para uma freada inesperada, provocada por um obstáculo criado para fazê-lo parar, ou por arremesso de projétil contra o veículo. Nunca permaneça no interior de um carro estacionado na via pública. Se isso for necessário, faça-o em local que permita sua ampla visão para todos os lados e esteja alerta à aproximação de estranhos. Ao chegar à sua casa, se perceber a presença de suspeitos nas imediações, não pare e comunique-se com a polícia. Combine com seus familiares anunciar a sua chegada com leves toques de buzina.
Nos estacionamentos e em estabelecimentos servidos por manobristas, ao entregar o veículo, procure identificá-los com segurança e exija comprovante em que constem as características de seu carro. Procure deixar seu carro em estabelecimento vigiado e de sua confiança. Não pare para discutir “batidinhas”, principalmente à noite. Os ladrões fazem isso de propósito, para assaltá-lo. Quando for vítima de um abalroamento que lhe pareça haver sido proposital, principalmente em local ermo ou no período noturno, não pare para constatar os danos. Procure o policial mais próximo e relate o ocorrido.
Se perceber estar sendo seguido por outro veículo, procure agir com naturalidade e dirija-se para artérias de grande movimento onde poderá localizar uma viatura policial e pedir ajuda. Procure não transportar valores em seu carro quando estiver desacompanhado. Se o fizer e um dos pneus se esvaziar sem motivo aparente, ingresse no primeiro local onde puder obter ajuda. Não pare na rua para trocar o pneu avariado. Não dê caronas a estranhos e não pare para auxiliar outros motoristas em locais ermos ou horas avançadas. No caso de lhe parecer pessoa acidentada, avise a Polícia imediatamente. Em caso de uso de violência ou ameaça para a obtenção do veículo, deve-se procurar a delegacia mais próxima.

Tags:


Eu quero mais artigos como este!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.