Artigo: O que nós vendemos? – Por Marcos Sousa


por Emir Pinho - Consultor de Seguranca - 51 9967 3306 - ID 9214136 em old / 10 de setembro de 2008

O que nós vendemos?
Tenho viajado incansavelmente para os quatro cantos do Brasil, todos os meses, apresentando uma nova abordagem de venda dos produtos e serviços de segurança para os profissionais desse segmento. Venho tentando responder uma simples pergunta: O que nós, profissionais e empresários da segurança eletrônica e privada, vendemos?

A resposta óbvia seria segurança, claro. Muitas pessoas, inclusive alguns diretores e funcionários de empresas de segurança, dirão que vendemos alarmes monitorados, circuito fechado de televisão, sistemas de incêndio, controle de acesso, cerca elétrica, rastreamento, vigilantes, ronda, escolta armada, transporte de valores, blindagem, segurança pessoal… Enfim, toda segurança que o Estado não é obrigado, não tem competência ou não consegue garantir.

Afirmar que vendemos segurança é tão óbvio quanto dizer que as lojas de cosméticos vendem produtos de beleza, as agências de turismo vendem passagens e os restaurantes vendem comida. Mas as pessoas querem bem-estar, um sonho de beleza, o milagre da esperança, uma viagem inesquecível, uma experiência culinária, qualidade de vida, prestígio e realização pessoal.

Então, prefiro afirmar que devemos vender o que você, nosso cliente, busca ou deseja a convencê-lo a comprar o que vendemos. Partindo do seu ponto de vista, vendemos muito mais do que você imagina obter, ao contratar algum serviço de segurança. Afinal, você quer saber o que realmente vendemos? O que realmente podemos fazer em sua vida ou pela sua empresa?

Queremos que você vá à praia com sua família, nas férias, e não fique cuidando de sua casa, como se fosse um caseiro não remunerado de si mesmo. Queremos que você durma tranqüilo em sua confortável cama, enquanto nós ficamos de olhos bem abertos e disponíveis 24 horas por dia. Sabemos que você não deseja um carro com chapas blindadas, mas liberdade para ir e vir (prerrogativa constitucional), a qualquer lugar, e chegar em casa, a qualquer hora.

Colocamos uma câmera para ficar de olho em seu bebê, enquanto você, mãe, forçada a voltar ao trabalho, dado o fim da licença-maternidade, tem de deixá-lo nas mãos de um desconhecido. Somos nós que protegemos suas costas, lados e frente quando alguém tenta agredi-lo ou seqüestrá-lo. Estamos prontos para nos jogarmos entre vocês, pais de família, e uma bala mortífera. Cuidamos até para que seu lindo cachorrinho não tenha que trabalhar como cão de guarda e correr o risco de comer alguma “bola” envenenada.

São nossos sensores os primeiros a detectar e soar uma sirene quando uma pequena chama ou fumaça aparece no quarto do seu caçula, hospital ou escola. São nossos rastreadores que avisam onde seu filho adolescente está quando você acorda de madrugada, após um pesadelo, e tenta sucessivas vezes, mas sem êxito, falar com ele. Nós também protegemos aquela jóia sagrada que vem passando de geração em geração para que você possa colocá-la no dedo de sua filha mais velha, no dia do casamento dela.

Vendemos mais tempo para você passar com sua família, ou levar seus filhos à escola, quando colocamos uma câmera em sua empresa, para monitorar todo o processo, e a imagem em seu celular, ou laptop. São nossas câmeras que registram os crimes nas ruas escuras e solitárias, durante a fria madrugada. Também são nossas câmeras que registram agressões contra idosos, jovens e mulheres. E quantos criminosos já foram flagrados com a ajuda de nossos incansáveis e bravos profissionais da segurança?

Somos nós que transportamos todos aqueles pagamentos que você espera depositar, após dias incansáveis de trabalho e suor, para pagar todos os colaboradores, fornecedores, governo, alimentando inúmeras famílias. Por falar nisso, também somos nós que entregamos seu vale-refeição. Se você contasse quantas voltas nossos vigilantes deram com seus bastões de ronda, teria descoberto que já demos milhares de voltas ao redor do planeta.

Sem falar na preocupação que temos com a continuidade do seu negócio, ao escoltarmos um caminhão por perigosas estradas, carregado com produtos que preencherão suas prateleiras e estoque; quando protegemos todos os dados de seus clientes e valiosos projetos, armazenados no servidor; ou, ainda, quando estamos prontos para agir nos momentos de crise e acidentes trágicos. Entendemos que seu negócio partiu de um sonho, e não queremos vê-lo transformado num pesadelo, e você perdendo tudo o que levou anos para construir.

Portanto, vendemos muito mais do que produtos e serviços de segurança. Vendemos mais qualidade de vida, tempo com filhos, bem-estar, continuidade do negócio e esperança do que você, ou nós, podemos imaginar. Dêem o nome que derem ao que vendemos. Jamais tomaremos ciência absoluta de tudo o que ganhamos ao investir em mais segurança. Muitas vezes só descobrimos o valor de algo, quando o perdemos. O que nós vendemos? Não só a segurança de um presente, como também a esperança de um futuro melhor. Invista mais em segurança! Invista em seu futuro!

Um dia seguro para você!!!

10/09/2008
Marcos Antonio de Sousa, graduado em Engenharia Eletrônica e MBA em Administração de Marketing pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Especialista em vários cursos nacionais e internacionais de vendas para o mercado de segurança eletrônica. Atua como consultor de Marketing, Vendas e Estratégia Empresarial para as empresas do ramo de segurança. Consultor da Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (ABESE). Conferencista em eventos realizados pela FENAVIST (Federação Nacional das Empresas de Segurança e Transporte de Valores). Colunista da Associação Brasileira de Profissionais de Segurança (ABSEG). Palestrante nos principais congressos, simpósios e eventos de segurança eletrônica e privada do país. Articulista no Jornal da Segurança e SegNews, nas revistas Proteger, Venda Mais, Infra, Segurança&Cia;, SESVESP, Security e Higi Press (ABRALIMP). Autor do livro: Vendendo Segurança com SEGURANÇA. E-mail: marcos@consultesousa.com


Tags:


Eu quero mais artigos como este!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.