Assalto em shopping termina em morte


por Emir Pinho - Consultor de Seguranca - 51 9967 3306 - ID 9214136 em old / 16 de novembro de 2006

Roubo
Assalto em shopping termina em morte
Vigilante foi morto com três tiros por quadrilha que usou submetralhadoras para levar um malote com R$ 2 mil
por ADRIANA IRION*
Um homem lê jornal no balcão da cafeteria. A 10 metros dele, outros dois, de pé e com bonés, falam ao celular e olham agitadamente para os lados. A alguns passos deles, mais dois homens, de boné e óculos escuros, falam ao celular. Usam moletom e jaqueta de inverno.
A cena junto à cafeteria Sagrado Café do Bourbon Shopping Country, em Porto Alegre, que se transformaria em um roubo de malote com morte, despertou a desconfiança de uma comerciária, por volta das 9h de ontem. – Peguei o celular, e eles me olharam, nervosos. Senti um clima pesado, algo estranho neles. Quando levantei para falar com a segurança, os tiros começaram – contou Fernanda Wolker dos Anjos, 19 anos.
Os disparos foram o anúncio de um roubo de malote de carro-forte que resultou na morte do vigilante da Prosegur Sandro Ramiro, 33 anos, e em ferimentos em outros dois. A equipe da Prosegur chegava ao shopping, no bairro Passo da Areia, para abastecer uma agência do Unibanco, situada na frente da cafeteria na qual os bandidos leram jornal e tomaram refrigerante antes de atacar usando pistolas calibres .380 e .40 e duas submetralhadoras calibre .40.
O confronto ocorreu às 9h15min, quando só o hipermercado e a cafeteria funcionavam no shopping. Os vigilantes entraram pela porta da Rua J Thadeo Onar, onde o blindado ficou. Conforme testemunhas, os criminosos atiraram sem anunciar o assalto. – Chegaram metralhando, metralhando – gritava ao celular um funcionário da Prosegur. O grupo teria levado um malote com R$ 2 mil em moedas.
O peso do saco obrigou o bando a arrastá-lo na fuga pela entrada principal do shopping, na Avenida Tulio de Rose. A escapada foi registrada pelo sistema interno de câmeras, que não gravou o momento do ataque. As imagens foram analisadas ontem por policiais.
Um EcoSport usado na fuga foi localizado no bairro Três Figueiras, com marcas de sangue. Nas imagens, um dos assaltantes passa a mão no rosto como se tivesse um ferimento, que poderia ser de estilhaços. BM usou avião nas buscas, mas os bandidos fugiram As lojas fecharam as portas. Muitas tiveram as vidraças estilhaçadas. Fachadas, bancos de madeiras e até o teto ficaram marcados. – Me atirei no chão. O cheiro de pólvora era insuportável – disse uma comerciária, que não se identificou.
Além de cápsulas deflagradas, peritos do Departamento de Criminalística recolheram duas taças e uma lata de refrigerante que teriam sido tocadas pelos ladrões. O objetivo é tentar coletar impressões digitais.
O vigilante foi morto com três tiros – na nuca, no ombro esquerdo e na coxa esquerda. Ele reagiu, disparando duas vezes com um revólver calibre 38. O segurança Marco Antonio Carvalho, 41 anos, machucou o pé no confronto, e Luiz Gustavo Rosa da Costa, 29 anos, teve as costas feridas pelo impacto de um disparo, que ficou preso ao colete à prova de balas. Eles foram medicados no Hospital Cristo Redentor e liberados. Patrulhas do 11º BPM fizeram buscas em bairros próximos e abordaram veículos, auxiliados por um avião Ximango.
Ninguém foi preso.
* Colaborou José Luís Costa( adriana.irion@zerohora.com.br )
Fonte: Jornal Zero Hora de 15 de novembro de 2006. Edição nº 15059

Tags:


Eu quero mais artigos como este!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.