Cinco cidades assinam convênio para compra de câmeras de monitoramento


por Emir Pinho - Consultor de Seguranca - 51 9967 3306 - ID 9214136 em old / 18 de outubro de 2010

Cinco cidades assinam convênio para compra de câmeras de monitoramento

Os prefeitos de Pelotas, Rio Grande, Cruz Alta, Taquara e Venâncio Aires estiveram, nesta sexta-feira, em Brasília para assinar convênios com o Ministério da Justiça. O governo vai repassar recursos para que cada município implemente um sistema de video-monitoramento, a fim de reforçar a vigilância em pontos considerados mais perigosos. O objetivo é prevenir a violência e a criminalidade.

Recentemente, os cinco municípios criaram o Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM) – órgão reunindo representantes da prefeitura, Judiciário local, Ministério Público, Polícia Militar e sociedade civil (como sindicatos e entidades de classe). Os membros do gabinete analisam estatísticas sobre a segurança pública no município e sugerem medidas para que os problemas sejam resolvidos.

“Ao criarmos os GGIM, nós sentamos, pela primeira vez, para discutir quais os fenômenos da insegurança que afetam tal região e qual a melhor estratégia para enfrentar esse fenômenos ”, contou o ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto. Segundo ele, a instalação das câmeras de video-monitoramento foi uma das sugestões apresentadas nas reuniões dos GGIM gaúchos.

Por meio dos convênios firmados nesta sexta, o governo vai transferir recursos para que os municípios comprem e instalem as câmeras. O monitoramento das imagens vai ficar por conta da polícia, auxiliada pela prefeitura. “Com a parceria, nós poderemos colocar a Brigada Militar preferencialmente em pontos onde não há câmeras de monitoramento. Isso facilita o gerenciamento da segurança pública no município”, explicou o prefeito de Rio Grande, Fábio Branco.

Pelotas, Rio Grande, Taquara e Venâncio Aires vão receber cerca de R$ 900 mil, cada, para comprar cerca de 20 câmeras de monitoramento. Já Cruz Alta vai ser contemplada com uma quantia um pouco menor – R$ 805 mil.
Fonte: Telmo Fadul / Correio do Povo


Fonte da notícia: Correio do Povo

Tags:


Eu quero mais artigos como este!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.