Comerciante é assaltado em banco de Passo Fundo


por Emir Pinho - Consultor de Seguranca - 51 9967 3306 - ID 9214136 em old / 25 de fevereiro de 2009

Polícia | 25/02/2009 | 22h17min

Comerciante é assaltado em banco de Passo Fundo

Ele entrava na agência quando foi atingido por um tiro na perna

Um comerciante que levava um malote para depósito no Banco do Brasil de Passo Fundo foi assaltado ao entrar na agência na tarde de quarta-feira. Ele foi atingido por um tiro na perna.

O assalto ocorreu às 12h30min, no saguão de entrada do banco, onde ficam os caixas de autoatendimento.

André Prates, 28 anos, chegava ao banco com o malote quando foi abordado pelo homem armado ainda na calçada. Ele correu para dentro da agência, mas foi perseguido pelo homem, que o atirou ao chão, agarrou o malote e ainda atirou na perna de Prates.

O policial militar Douglas José da Silva que passava em frente ao banco, na avenida Presidente Vargas, tentou impedir o assalto e o bandido atirou contra ele. O policial revidou, mas não conseguiu atingir o assaltante. Apesar de carregar um capacete de motocicleta, o bandido fugiu em um Logus branco que o aguardava próximo ao banco. Prates, que é dono de um posto de combustíveis da cidade, permanecia internado no hospital São Vicente de Paulo na noite de quarta-feira. A bala de calibre 38 atravessou a perna esquerda.

Marielise Ferreira, Erechim | marielise.ferreira@zerohora.com.br

 

Nota do Emir: Hoje em dia é bastante comum o exemplo da “economia de palitos” como o demonstrado por este comerciante.

Ora, todos nós sabemos que a bandidagem acompanha cada passo dos comerciantes, principalmente daqueles que administram Postos de Combustíveis, devido à concentração de dinheiro.

Quanto ele pagaria por uma coleta diária de um especializado serviço de Transporte de Valores? Talvez uns R$ 100,00 ou até um pouco mais, levando em consideração o montante para o cálculo de “Ad Valorem”… será que esse valor justificaria o risco de sua vida? Será que sua vida, sua responsabilidade, sua importância irão fazer menos falta do que cerca de R$ 3 mil mensais para a execução deste serviço?

São por situações como estas que os bandidos continuam planejando e realizando ataques que, geralmente, terminam com vítimas. Por sorte neste caso não se findou com a fatalidade da vítima.

Fica a experiência.


Tags:


Eu quero mais artigos como este!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.