Divergência em condomínio expõe novo caso sobre acesso ilegal de dados


por Emir Pinho - Consultor de Seguranca - 51 9967 3306 - ID 9214136 em old / 18 de outubro de 2010

Divergência em condomínio expõe novo caso sobre acesso ilegal de dados

Um novo caso envolvendo acesso ao sistema de Consultas Integradas da Secretaria da Segurança, desta vez por supostos motivos particulares, reacende a polêmica sobre o assunto. Enquanto o Ministério Público de Canoas finaliza investigação sobre o sargento da Casa Militar suspeito de espionagem, uma disputa ao cargo de síndico em um prédio de Porto Alegre coloca em questão a facilidade com que mais de 18 mil usuários de 49 órgãos fazem a pesquisa.
O que preocupa as autoridades é se o motivo das consultas não for apenas para finalidades profissionais. E foi nesta linha a conclusão de um procedimento que chegou à 17ª Delegacia de Polícia da Capital nos últimos dias. Um Termo Circunstanciado foi aberto para averiguar a utilização de informações do Consultas Integradas para fins particulares. A Polícia constatou que um soldado da Brigada Militar pediu a um colega, que possui senha do sistema, para investigar um concorrente ao cargo de síndico de um prédio.


O objetivo seria saber se um dos candidatos tinha antecedentes criminais. No entanto, o PM negou que tenha divulgado as informações. A 17ª DP concluiu que houve violação de sigilo funcional. O caso foi encaminhado para a Justiça e para a Corregedoria da Brigada Militar.

Postado por juliano_rodrigues, às 10:38
 


Tags:


Eu quero mais artigos como este!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.