Eleja ele TODOS os dias! – Artigo de Emir Pinho


por Emir Pinho - Consultor de Seguranca - 51 9967 3306 - ID 9214136 em old / 27 de setembro de 2010

 

Eleja ele TODOS os dias
Nestes últimos dias de setembro, vocês devem estar bastante acostumados a verem na televisão, lerem em panfletos, em faixas, em anúncios e cartazes, a escutarem nas rádios de sua preferência e nas mais diversas formas de publicidade, as apresentações, propagandas, propostas e promessas dos candidatos que disputam as eleições neste ano.
Com essa abundância e proliferação de candidatos e partidos, nos tornamos alvos das mais diversas formas de propaganda, desde as mais criativas e inusitadas até as mais simples e também mais antigas, como o corpo a corpo e o aperto de mão. 
Em todo esse período, os candidatos usam e abusam das ideias de publicitários e marqueteiros, que buscam firmar a imagem, a marca, o nome e as propostas que tornem suas candidaturas viáveis e “aceitáveis” por eleitores. As campanhas são tão intensas que chegamos muitas vezes a nos sentirmos cansados defronte tanta insistência na busca do voto. Afinal esse ato se repete apenas de dois em dois anos, para diferentes níveis na hierarquia institucional.
Esse momento é bastante importante para a saúde de nossa democracia, pois permite que escolhamos os homens e mulheres que serão incumbidos da tarefa de legislar e governar sobre tudo aquilo que envolve nosso país, nossos estados e nossos municípios.  Nossa vida em sociedade depende bastante da nossa escolha e isso justifica as campanhas das quais me referi nos primeiros parágrafos. Somos os responsáveis pelos acertos ou pelos erros decorrentes de nossas escolhas.
Agora, você já se deu conta de como essa situação eleitoral se assemelha com as realidades comerciais de nossas empresas e de nossas equipes? E já se deu conta de como poderíamos aprender com os candidatos e com suas campanhas?
Candidatos e partidos trabalham sua imagem, seus logotipos, suas Propostas de Valores, suas capacidades, seus conhecimentos, seus pontos positivos. Poderíamos fazer o mesmo! Aliás, deveríamos fazer o mesmo!
Vamos analisar por partes. 
Comecemos pelas campanhas. Elas são planejadas e direcionadas para atingir os eleitores de uma determinada região, trazendo para o foco da discussão as realidades e necessidades pontuais desse público que se deseja conquistar. E inúmeras são as formas de realizar essa abordagem. A prospecção do eleitor é realizada com energia, com amplitude e com determinação.  Diversas maneiras são utilizadas para a realização dessas campanhas. Investir em campanhas de propaganda, publicidade e marketing nunca é custo, mas sim um investimento quando são desenvolvidas por profissionais e de forma inteligente, além de completadas pela atuação do restante da empresa.
Já pensou se esse mesmo formato de campanhas fosse utilizado para conquistar os clientes de nossas regiões de atuação? Santinhos, panfletos, jornais, visitação de casa em casa, de porta em porta, campanha de boca em boca, cartazes, faixas… enfim, tudo aquilo que possa chamar a atenção daqueles que desejamos prospectar.        Tenho plena convicção de que nossos resultados seriam bastante significativos. Afinal de contas, os moradores de um determinado bairro sofrem as mesmas situações de vulnerabilidade tais como a falta de policiamento, acesso geográfico facilitado, etc. É normal que certos atos ilícitos se repitam num mesmo bairro, então é nosso dever promover as recomendações de segurança adequadas para nossos prospects e para nossos clientes. Ou seja, abordar nossos prospects com apontamento de soluções individualizadas que provem os benefícios por contratar nossas empresas e nossos serviços e adquirir nossos produtos.
Assim como existem dezenas de partidos, no mercado também existe inúmeras empresas que prometem “mundos e fundos” para conquistar clientes. E da mesma forma, nem todas cumprem ao que se comprometem. Aqui também há os “Fichas Sujas”!
No processo eleitoral, os candidatos executam a tarefa de arrebanhar seguidores para suas ideias e propostas, “vendendo” a imagem de que sua vitória eleitoral irá resolver inúmeras situações e necessidades.           Não seria a mesma coisa que os nossos vendedores fazem todos os dias, buscando conquistar novos clientes (eleitores), para que suas empresas (partidos) prestem o serviço (governar)?
Pois é! Assim como os candidatos, nossos profissionais de vendas literalmente “se puxam” para conquistar a preferência e assim vender mais. E tal qual na política, também nem todos cumprem aquilo que prometem, da mesma forma que nem todas as empresas entregam o que vendem.
E não esqueçam que os candidatos se preparam muito para isso, inclusive realizando inúmeros treinamentos de oratória, de técnicas, de marketing, de PNL e estabelecendo profissionais para prestarem consultorias às suas atividades. Nesse campo nossas empresas ainda estão “acordando” para essa necessidade, mas já se mostram muito mais abertas suscetíveis ao emprego de profissionais para a realização dessas Consultorias.
A grandiosa diferença (e talvez a única) está baseada na proporção desta luta incansável de conquista e de venda. Os partidos conquistando eleitores e vendendo ideais a cada eleição; nossas empresas conquistando clientes e vendendo produtos, serviços e os benefícios gerados pelos mesmos, TODOS OS DIAS!     E assim como no processo eleitoral, precisamos esclarecer que o que deve prevalecer é justamente a responsabilidade da escolha, pois dela decorrerá os resultados. Ao escolher empresas sérias e profissionais, qualifica-se o mercado. Por outro lado, escolhendo empresas clandestinas e que não sejam sérias, banaliza-se a prestação dos serviços especializados de segurança.
É nosso dever alertar o mercado, os prospects e os clientes. É uma questão de ética e responsabilidade, da qual não devemos nos isentar. Afinal de contas é o nosso serviço e respeito que está em jogo.
Dessa forma, torço que os eleitores escolham muito bem os seus candidatos no próximo dia 3 de outubro. E torço mais ainda que os clientes escolham os vendedores e empresas “Ficha Limpa” para estabelecerem as relações comerciais doravante. 
A segurança começa ao escolher com segurança a empresa que prestará o serviço.
No final de tudo, peço aos nossos vendedores/candidatos, que se qualifiquem cada vez mais para prestarem atendimentos qualificados e estabelecerem relações duradouras. Peço que elejam o cliente como principal motivo da atividade profissional. Que ele seja o maior e sempre o principal motivo para sermos os melhores!
Eleja ele, o nosso cliente, todos os dias! Não se arrependerá!
E se precisar de ajuda nessa campanha, nessa consultoria, me chame para criarmos essa coligação. 
E já parecendo um candidato, não esqueça que eu CONTO CONTIGO!
Um abraço enorme!

Emir Pinho


Tags:


Eu quero mais artigos como este!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.