Entrevista: médico assaltado


por Emir Pinho - Consultor de Seguranca - 51 9967 3306 - ID 9214136 em old / 3 de outubro de 2008

03 de outubro de 2008 | N° 15747 Jornal Zero Hora

ENTREVISTA

“Me senti encurralado”

Entrevista: médico assaltado

O médico assaltado ontem após a simulação de um acidente de trânsito concedeu a seguinte entrevista a Zero Hora:

Zero Hora – O que aconteceu?

Médico – Eram 8h45min. Estava indo para o plantão na Restinga. Uma moto bateu no espelho do meu carro. Parei para verificar os danos e conversar com os dois ocupantes da moto. Era o início do assalto.

ZH – Eles apontaram armas e anunciaram o assalto?

Médico – Não naquele momento. Mas andei uns 400 metros, e eles cortaram a minha frente com a moto. Parei o carro, e o carona, de arma em punho, anunciou o assalto. Deixaram a moto no acostamento e entraram no carro, fui colocado no banco traseiro.

ZH – Que tipo de ameaça eles fizeram?

Médico – Um deles começou a fazer um relato preciso da rotina na minha casa. Falou de coisas muito particulares, como a doença do meu pai. O passo seguinte foi descrever a minha rotina de trabalho (a polícia investiga a maneira como os bandidos obtiveram as informações). Me senti encurralado. Deram meia volta e rumamos para a minha casa, eles falaram que iriam pegar objetos lá.

ZH – Depois desse episódio, o senhor vai mudar a sua rotina?

Médico – Vou tomar cuidados.


Tags:


Eu quero mais artigos como este!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.