Executivo é morto em casa


por Emir Pinho - Consultor de Seguranca - 51 9967 3306 - ID 9214136 em old / 1 de dezembro de 2006

As grades e as cercas não conseguiram impedir que a violência entrasse na casa do executivo Fábio Antônio Sartori Bertoglio, 40 anos. Diretor comercial da empresa Termolar, ele teve a residência invadida por um desconhecido, às 5h de ontem, na zona sul de Porto Alegre. Acabou morto a facadas, depois de reagir ao ataque do invasor, que fugiu.
Na Rua Professor Emilio Meyer, na Vila Conceição, o clima era de comoção. Na casa, no momento em que tudo aconteceu, estavam a mulher da vítima, Carla, 38 anos, e os dois filhos – dois meninos de cinco e oito anos -, uma sobrinha de 21 anos e a empregada. Segundo a polícia, antes de atacar Bertoglio, o ladrão pulou o muro e tentou entrar na residência de um vizinho. O miolo da porta foi forçado, mas como o invasor não conseguiu entrar, foi para a casa do executivo. Lá, arrebentou dois fios da cerca elétrica para chegar ao pátio dos fundos.
Para entrar na casa, o criminoso provavelmente passou por uma janela que dá acesso a uma sala de recreação. Segundo familiares, eles costumavam deixá-la aberta para ventilar. De lá, segundo o escrivão Nelson Mariense, da 1ª Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento, o homem foi até o quarto do casal. Quando a mulher da vítima acordou, o ladrão já estava ao lado do casal, de onde teria anunciado o assalto.
Os gritos dela despertaram o marido, que começou a lutar com o ladrão. Durante o confronto, o executivo foi golpeado com uma faca. A luta entre os dois terminou na escada do sobrado de três pisos, onde Bertoglio caiu, ferido, e o criminoso acabou fugindo. É o segundo crime em casa na Zona Sul nesta semana A arma usada no crime não foi encontrada. Mas um garfo retorcido, que teria sido usado para forçar a porta da casa vizinha à de Bertoglio foi recolhido.
No momento em que entrou na residência do diretor comercial, o criminoso estaria com a camisa enrolada na cabeça, para encobrir o rosto. A mulher de Bertoglio não deu por falta de nenhum objeto da casa.
– Estamos reféns da violência e dos bandidos. Meu irmão foi morto dentro da própria casa – dizia com indignação um dos irmãos da vítima.
A Brigada Militar foi acionada por volta das 5h30min, por uma moradora da rua. O caso está sendo investigando pela 6ª Delegacia da Polícia Civil. O delegado Aníbal Germany se limitou a dizer que a polícia está trabalhando para solucionar o caso.
É o segundo assassinato em residência registrado na zona sul de Porto Alegre em quatro dias. Na noite de domingo, o anestesiologista e físico Roberto Moura de Agosto, 65 anos, foi encontrado morto no pátio de casa na Rua Goitacaz, Vila Assunção. O celular, a carteira, dinheiro e cartões da vítima desapareceram. O dois casos são investigados como latrocínio (roubo com morte).

Tags:


Eu quero mais artigos como este!


Uma resposta para “Executivo é morto em casa”

  1. Anonymous disse:

    Por que nada mais se comentou sobre a morte de Roberto Moura de Agosto? Este silêncio da imprensa está estranho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.