Grupo ameaçou matar as vítimas


por Emir Pinho - Consultor de Seguranca - 51 9967 3306 - ID 9214136 em old / 10 de fevereiro de 2009

Morador do Morro do Borússia desde que nasceu, o comerciante Claudiomir Dias, 40 anos, jamais havia passado por situação semelhante. Ele e a maior parte da família ainda não conseguiram dormir direito após o assalto da noite de domingo.

– Durou menos de meia hora, mas parece que foi uma eternidade – conta Claudiomir.

Conforme o comerciante, a todo momento os assaltantes, usando toucas ninjas, ameaçavam matar todos no bar. Um deles deu uma coronhada na cabeça de Claudiomir, que ainda teve de ver sua esposa, Josiane Dias, 29 anos, ser levada como refém pelos bandidos – ela foi solta a cerca de 2km do local.

– Na casa do meu irmão, eles foram mais violentos. Quebraram portas e bateram bastante no meu sobrinho. Eu nunca havia passado por uma situação dessas. Ainda estamos muito abalados – relatou ontem Claudiomir.

Conforme relato de um dos vizinhos, um assaltante chegou a ficar na rua para desviar o trânsito, não deixando veículos ingressarem na via.


Tags:


Eu quero mais artigos como este!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.