Grupo atacava por encomenda


por Emir Pinho - Consultor de Seguranca - 51 9967 3306 - ID 9214136 em old / 3 de junho de 2008

Grupo atacava por encomenda

Operação com 140 policiais do Estado e de Santa Catarina desarticulou quadrilha que seria responsável por 20% dos roubos de automóveis na Capital


Os pedidos dos carros chegavam por telefone ou por mensagem de celular, com descrição do modelo e ano desejados.As entregas eram em Santa Catarina, a domicílio, e o pagamento, via conta bancária. Para o negócio funcionar, havia até mesmo prazo de entrega.

A quadrilha de roubo de veículos que atuava no sul do país agia como uma empresa, com direito a tabela de preço e pechincha. Ontem, 10 pessoas foram presas no Estado e cinco em Santa Catarina numa operação do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), batizada de Minuano, que envolveu 140 policiais. Entre os presos, estão um advogado e um despachante. Outros cinco já haviam sido detidos em maio. Vinte e um veículos foram recuperados.

Investigada desde 17 de março, a quadrilha agia quase sempre em bairros nobres de Porto Alegre. Vestidos com roupas de grifes, os ladrões circulavam pelos bairros Bela Vista, Moinhos de Vento e Rio Branco em carros semi-novos roubados. Com a descrição da encomenda em mãos, atacavam as vítimas armados. Automóveis e caminhonetes luxuosos, a partir de 2006, eram os alvos. Astra, Vectra, Audi e Civic eram os mais visados pelo grupo. Depois de clonados, seguiam rumo a Santa Catarina, onde eram vendidos ou desmanchados. Quando encontravam resistência, os ladrões partiam para a violência.

– Levei uma coronhada na testa. Fui parar no hospital – contou um estudante de Medicina de 18 anos, que perdeu o Golf em 26 de março.

Para a Polícia Civil, a quadrilha era responsável por 20% dos carros roubados na Capital. Assaltava, em média, quatro motoristas por dia. Em uma noite, num intervalo de três horas, os bandidos atacaram os motoristas de um Vectra, de um Doblò e de um Golf. A agilidade e a audácia dos assaltantes impressionaram os investigadores. Uma das vítimas foi o delegado Leandro Cantarelli Lisardo, da 6ª DP de Porto Alegre, obrigado a entregar seu Idea aos bandidos no dia 24 de abril.

– Quando deparamos com a força do grupo, ficamos espantados – disse o delegado Heliomar Athaydes Franco, da Delegacia de Repressão ao Roubo de Veículos do Deic.

Ontem, foram cumpridos mandados de prisão em Porto Alegre, Esteio, Viamão e Cachoeirinha e nas cidades catarinenses de Içara, Itapema, Joinville e Araranguá. Na Rua Morretes, na zona norte da Capital, foi preso Luciano Luz, 33 anos, apontado como um dos principais assaltantes do grupo. Foi detido ao sair do prédio onde morava em um Polo roubado. Carregava uma metralhadora e duas pistolas. No apartamento, os policiais encontraram objetos de vítimas de assalto e um Audi, também roubado.

Três integrantes da quadrilhas não foram localizados até a noite de ontem – dois assaltantes e o homem apontado como o intermediário entre os ladrões e os receptadores.

Carros apreendidos
A3 (sem a placa)
Civic (IOT-6765)
Civic (INL-3673)
Civic (MEI-1777)
Doblò (ILN-7673)
Fiorino (branca, sem a placa original)
F-250 (MBE-4137)
Golf (MMM-1409)
Polo (MBE-0199)
Siena (IML-5663)
Sprinter (IGG-3465)
Vectra (IOQ-6153)
Vectra (MHC-5730)
Caminhão 710 (BXG-6302)
Caminhão 1218 (IGF-5634)
Informações: 3288-9800


Tags:


Eu quero mais artigos como este!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.