Impacto psicológico é maior


por Emir Pinho - Consultor de Seguranca - 51 9967 3306 - ID 9214136 em old / 27 de dezembro de 2009

27 de dezembro de 2009 | N° 16198
LARES EM RISCO
Impacto psicológico é maior
Na opinião de especialistas, ser vítima de um assalto dentro da própria casa tem efeitos psicológicos mais devastadores do que os que acometem as pessoas que tiveram o carro levado por assaltantes ou foram atacadas em via pública para que entregassem a carteira, a bolsa ou a mochila.

– Vai depender da capacidade de cada um de suportar o estresse pós-traumático, mas, geralmente, as pessoas passam por momentos difíceis – explica a psiquiatra Luciana Nerung.

O maior impacto psicológico decorre de dois fatores. O primeiro é que, em assaltos a residências, a pessoa se torna refém por horas, diferentemente de crimes em via pública, quando a ação é rápida.

Outro fator importante é que o ataque ocorre dentro da casa onde vive, lugar visto como seguro por seus moradores. A invasão ao lar tem um efeito secundário perverso: é preciso conviver com as lembranças do assalto.

– Muitos podem ter dificuldade de voltar para casa. Não é incomum uma vítima ficar semanas fora ou até vender o imóvel após um assalto – conta a psiquiatra.

Como os efeitos do trauma podem surgir até seis meses após o assalto, é preciso estar atento a adolescentes e a crianças. Em alguns casos, as vítimas precisam de acompanhamento médico.

– Quem é atacado dentro de casa, pode ficar com medo de sair para a rua, por exemplo – destaca Luciana.

Os casos recentes na Capital
– 19 de dezembro de 2009 – Sete homens armados invadiram condomínio no bairro Mont’Serrat. Fizeram reféns moradores e funcionários do prédio e saquearam 10 dos 16 apartamentos
– 19 de novembro de 2009 – Com macacões de uma empresa de flores, seis assaltantes chegaram a um prédio na Rua Passo da Pátria. Dizendo que iam fazer uma entrega, renderam o porteiro. No quarto andar, escolheram um apartamento, onde fizeram pelo menos seis reféns
– 14 de janeiro de 2009 – Armados com revólveres, pelo menos cinco homens usando máscaras de monstros invadiram um edifício na Avenida José de Alencar
– 11 de janeiro de 2008 – Quatro homens armados com pistolas renderam um empresário em seu carro e o obrigaram a dirigir até o seu prédio, na Rua Antônio Parreiras, bairro Mont’Serrat. O bando foi com a vítima até seu apartamento e levou joias, um notebook, cerca de R$ 28 mil em moedas estrangeiras e 13 armas de coleção
– 12 de março de 2007 – Bandidos simularam a entrega de um presente e renderam o porteiro de um edifício na Rua Pedro Ivo, no bairro Bela Vista. Agrediram um dos moradores, roubando joias, revólver, celulares e documentos. O grupo só entrou em um dos apartamentos
– 8 de março de 2007 – Usando disfarce de carteiro, uma quadrilha entrou em um edifício na Rua Tobias da Silva, bairro Moinhos de Vento. Armados de pistolas, submetralhadora e granada, os bandidos saquearam quatro dos cinco apartamentos

Tags:


Eu quero mais artigos como este!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.