Masp tem duas obras furtadas


por Emir Pinho - Consultor de Seguranca - 51 9967 3306 - ID 9214136 em old / 25 de dezembro de 2007

Masp tem duas obras furtadas
Em uma ação que teria demorado três minutos, homens levaram quadros de Cândido Portinari e Pablo Picasso, juntos avaliados em mais de US$ 100 milhões

Desde a madrugada de ontem, as obras O Lavrador de Café, de Cândido Portinari, e O Retrato de Suzanne Bloch, de Pablo Picasso, não podem mais ser contempladas pelos visitantes do Museu de Arte de São Paulo (Masp).

Em uma ação que teria demorado três minutos, bandidos levaram os dois quadros que estavam no segundo andar do prédio.

Consideradas algumas das mais importantes pinturas do acervo, as obras estão avaliadas em mais de US$ 100 milhões, de acordo com a assessoria do local.

Conforme a investigação da Secretaria da Segurança Pública, três homens teriam furtado as peças entre as 5h9min e 5h12min. Imagens dos criminosos durante a ação foram gravadas pelo circuito interno de câmeras do museu e serão usadas pela Polícia Civil na investigação do caso.

Segundo o boletim de ocorrência, os criminosos entraram no museu pela porta principal, que foi arrombada. Segundo o delegado 78º DP , no bairro dos Jardins, Marcos Gomes de Moura, os criminosos usaram escadas e arrombaram duas portas antes de chegar às obras – os quadros estavam em lugares diferentes e foram levados com as molduras.

Um macaco-hidráulico e um pé-de-cabra foram encontrados nas salas. No momento do ataque, três vigias faziam a segurança, e um funcionário teria percebido o furto somente quando chegou ao museu, pois uma porta estava arrombada.

Câmeras do circuito interno de TV gravaram imagens dos homens no Masp. Museu sofreu tentativa de furto em novembroNa manhã de ontem, o delegado ouviu os plantonistas do local.

O chefe de segurança do Masp teria chegado ao museu pelo subsolo do prédio. Ele só teria percebido a ação dos bandidos quando foi ao segundo andar e notou o desaparecimento das obras. O homem teria sido o primeiro a ver a porta arrombada.

Depois de perder parte do acervo, o Masp surpreendeu os visitantes ao manter as portas fechadas ontem. Um cartaz anunciava o fechamento devido a “problemas técnicos”.

Em novembro, dois homens invadiram o Masp e renderam seguranças. Eles tentaram chegar ao segundo andar, onde estavam os quadros furtados. Os assaltantes fugiram sem levar nada.


Os quadros

O Lavrador de Café
Tela de 100cmx81cm, de 1939, é uma das obras mais famosas de Portinari (1903-1962) sobre a temática do trabalho. Trata-se de um negro, trabalhador livre, que vende sua força de trabalho. Está em primeiro plano, preenchendo quase todo o campo visual.

O Retrato de Suzanne Bloch
De 1904, o quadro mede 65cmx54cm. É uma obra-prima da época azul de Pablo Picasso (1881-1973). Revela a sensualidade da mulher em seu olhar penetrante e sua boca acentuada, em contraste com tons azuis que constroem as formas femininas e a atmosfera melancólica que as envolve.

A segurança no Masp

Vigias: Turnos das 5h às 20h15min e das 20h15min às 5h
Enquanto trabalham, fazem rondas dentro do prédio. Ficam desarmados
Filmadoras: Dentro e fora. Sem resolução infravermelha, o que impede fazer imagens no escuro. As luzes do museu ficam apagadas à noite
Alarmes: Segundo funcionários, há, mas não funcionam.
Portas: Têm trancas comuns
Sensor de aproximação perto das obras: Não há


Pelo mundo
Em cidades onde estão os principais museus do mundo, como em Madri, Barcelona e Paris, a segurança é reforçada:
– Uma viatura da polícia fica sempre na frente do museu
– O sistema de alarme é interligado com a polícia
– As portas são blindadas e têm alarme
– Algumas obras ficam envoltas por um vidro blindado, em outras, há sensor de aproximação
– Vigias rondam os prédios dia e noite

Como foi
– Às 5h9min de ontem, três homens aproveitam a troca de turno dos vigias para invadir o Masp
– Os quatro vigias, que normalmente ficam desarmados, estavam no primeiro subsolo do prédio
– Os ladrões passaram pelos biombos de vidro que fecham o acesso à escada sem quebrá-los. Subiram ao primeiro andar e usaram um macaco hidráulico para arrombar uma porta de aço que fica no nível do piso
– No segundo andar, usaram um pé-de-cabra para quebrar uma porta de vidro que dá acesso às salas
– Pegaram os quadros, que ficam em locais diferentes e os levaram com as molduras
– A ação acabou às 5h12min


Tags:


Eu quero mais artigos como este!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.