Números preocupam, admite Delegado


por Emir Pinho - Consultor de Seguranca - 51 9967 3306 - ID 9214136 em old / 13 de janeiro de 2009

Jornal Zero Hora – 11 de janeiro de 2009 | N° 15845

FURTO E ROUBO DE VEÍCULOS S.A.

Números preocupam, admite delegado

O delegado Heliomar Franco, da Delegacia de Roubos de Veículos (DRV), especializada na repressão a esse tipo de crime no Estado, reconhece que o saldo de 96,2 mil automóveis desaparecidos na década é alarmante:

– Considerando que a frota cresceu em mais de um milhão de carros em seis anos, o número não surpreende, mas preocupa, pois tenho a incumbência de reprimir esse tipo de crime.

Heliomar ressalta que é preciso descontar desse montante um significativo percentual de fraudes, quando o próprio dono vende o veículo para um desmanche e forja um registro de roubo para receber o dinheiro do seguro.

Conforme dados do Sindicato das Empresas de Seguros no Estado, o índice de golpes contra o seguro de automóveis no país varia de 12% a 15%.

De cada cem veículos levados por ladrões, em média, 63 reaparecem, a maioria abandonada por criminosos que utilizaram o veículo para cometer assaltos. Nessa contabilidade, estão incluídas até carcaças com algum sinal que identifique o carro. Em geral, o reencontro do dono com o automóvel é em até três dias. Após esse tempo, dificilmente o terá de volta.

O delegado ressalta que, em 2008, pela primeira vez nesta década, o número de roubo de carros caiu. As razões, segundo ele: a DRV esteve à frente de pelo menos seis grandes operações, que resultaram na prisão de mais de uma centena de criminosos, e a Brigada Militar intensificou as barreiras e a fiscalização em ferros-velhos clandestinos.

– É preciso saudar a segurança pública do Estado. Até 2006, o índice de furto e roubo era de 1,5% da frota segurada na Região Metropolitana e 0,8% no Interior. Hoje, reduziram para 1% e 0,5%, respectivamente – comemora Julio Cesar Rosa, vice-presidente do Sindicato das Seguradoras no Estado.


Tags:


Eu quero mais artigos como este!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.