Os lugares onde não se rouba carro


por Emir Pinho - Consultor de Seguranca - 51 9967 3306 - ID 9214136 em old / 12 de janeiro de 2008

Um em cada quatro municípios gaúchos cruzou 2007 imunes a ladrões de carros. São 118 cidades, todas de pequeno porte e localizados em áreas rurais do Interior. Entre elas, Colinas, no Vale do Taquari e Arroio do Padre, na Zona Sul.

Na quarta-feira à tarde, o agricultor aposentado Ari José Grolli, 61 anos, saiu de casa em Colinas, e foi de carro ao Centro. Estacionou o Corsa Sedan 2004 e entrou em um bar para bater papo com os amigos. Detalhe: mesmo estando em um local de onde não conseguia enxergar o automóvel, deixou os vidros abertos. O veículo não tem seguro nem alarme.

– Todos se conhecem, e é muito difícil alguém ter o carro roubado. Por enquanto estamos livres dos ladrões – diz Grolli, que há 13 anos mora na cidade, a 125 quilômetros da Capital.

Entretanto, quando Grolli se desloca aos municípios vizinhos, como Lajeado e Estrela, sempre tranca as portas do carro. Mudança de comportamento comum para os 2,3 mil habitantes de Colinas, que ainda mantêm o hábito interiorano de cumprimentar desconhecidos na rua. Talvez seja porque um em cada cinco moradores tem mais de 60 anos, o que faz dela a cidade brasileira com a maior proporção de idosos no país, segundo o IBGE.

De acordo com o delegado João Antônio Peixoto, é fácil entender por que no ano passado não foi registrado nenhum roubo de veículo.

– O fluxo de automóveis é menor do que em grandes centros, e as pessoas facilmente identificam um estranho na cidade – comenta ele.

Na zona sul do Estado, a tranqüilidade também caracteriza Arroio do Padre, pequeno município rural com menos de 3 mil habitantes e emancipado de Pelotas em 1996. Distante de áreas urbanas, a cidade não registrou roubos de veículos no último ano. A explicação está nas características do município, a 36 quilômetros de Pelotas e com difícil acesso.

JOSIANE WESCHENFELDER

Tags:


Eu quero mais artigos como este!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.