Polícia desconhece ações para “esquentar” veículos


por Emir Pinho - Consultor de Seguranca - 51 9967 3306 - ID 9214136 em old / 10 de junho de 2008

Roubo e Furto de Veículos S.A.
Polícia desconhece ações para “esquentar” veículos

O comandante da Brigada Militar de Barra do Quaraí, sargento José Boaventura Fan Fagundes, afirma que na vizinha Bella Unión, no Uruguai, não é difícil ver circulando carros não fabricados no Uruguai, como é o caso do Passat furtado do empresário de Porto Alegre.
A polícia não sabe ao certo de que maneira as quadrilhas “esquentam” os carros – como legalizam, em outros países, um carro brasileiro roubado. A Brigada Militar desconfia que, no caso dos veículos furtados com o documento, seja feito um contrato de compra e venda frio para poder registrar e emplacar o carro no Uruguai ou na Argentina.
– Lá não podemos fazer nada, mas aqui estamos aumentando o cerco. Vamos ver veículos assim e abordar sempre para conferir o chassi – afirma o comandante.
A Polícia Civil realizará perícia nos documentos apresentados pelo proprietário uruguaio do Passat recuperado para saber se são verdadeiros.

Tags:


Eu quero mais artigos como este!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.