Polícia só recupera 40% dos veículos levados por ladrões


por Emir Pinho - Consultor de Seguranca - 51 9967 3306 - ID 9214136 em old / 15 de setembro de 2008

07/08/2008,
Polícia só recupera 40% dos veículos levados por ladrões

No primeiro semestre de 2008, 79.300 veículos sumiram em SP; menos da metade (31.126) foram devolvidos aos donos

Policiais apontam que os veículos furtados ou roubados são trocados por drogas e armas em países como Paraguai e Bolívia

ANDRÉ CARAMANTE
EVANDRO SPINELLI
LUIS KAWAGUTI
DA REPORTAGEM LOCAL

As polícias Civil e Militar de São Paulo recuperam apenas 40% dos veículos que são roubados ou furtados no Estado, segundo dados dos setores de inteligência das duas corporações obtidos pela Folha.

De acordo com as estatísticas das polícias, no primeiro semestre de 2008, 79.300 veículos foram roubados ou furtados em todo o Estado. No mesmo período, as forças de segurança recuperaram 31.126 deles, um índice de 39% de sucesso.

Entre os anos de 2004 e 2007, 738.262 veículos foram furtados ou roubados em todo o Estado. Desse total, 300.138 (40,5%) foram recuperados -os outros 438.124 nunca foram encontrados pelos donos.

Em 2006, as forças policiais obtiveram o mais baixo índice de recuperação de veículos no período (2004 a 2007): só 38,5% (70.966) dos 183.799 que foram furtados ou roubados no Estado foram achados.

A Secretaria da Segurança Pública informa em seu site (www.ssp.sp.gov.br /estatisticas) que, no ano de 2005, 197.546 veículos desapareceram. A informação de que só foram achados 80.700 (41%) desses veículos consta apenas nos relatórios internos da pasta.

Em 2007, 163.537 veículos sumiram em SP. As polícias acharam 65.026 deles (40%). No ano de 2004, foram 193.380 desaparecimentos e os recuperados, 83.446 (43%).

Segundo o sociólogo Túlio Kahn, da CAP (Coordenadoria de Análise e Planejamento), órgão da Segurança Pública, não e possível dizer se 40% é um índice alto ou não porque ele não tem acesso aos dados de recuperação de veículos de outros Estados e não tem parâmetros de comparação.

Kahn afirmou ainda que o número de roubos de carros caiu pela metade desde 2001. “De 31 mil para 15 mil, em número absoluto de veículos, mas eu teria que calcular pela frota o número de veículos recuperados por mil veículos. Aí a queda é mais que 50%”, disse.

“Levando em consideração que 40% são recuperados pela polícia. Se a gente fizer esses cálculos dá para perceber que alguém está ganhando muito dinheiro com recibo de prêmio de seguro de veículo”.

De acordo com a análise do sociólogo do governo paulista, em geral, os veículos que foram roubados são os mais recuperados porque normalmente são utilizados para outros crimes e depois são abandonados.

“Os veículos furtados em geral são veículos populares, mais velhos e a taxa de recuperação é menor”, contou Kahn.

Armas e drogas

Segundo o especialista em segurança Hugo Tisaka, carros roubados e furtados no Estado de São Paulo têm praticamente dois destinos: o uso em outros crimes e o desmanche para a posterior venda de suas peças.

Policiais civis ouvidos pela Folha também dizem que os veículos furtados ou roubados são trocados por drogas e armas em países como o Paraguai e a Bolívia e o negócio movimenta a “economia do crime”.

Para quem paga

O índice de recuperação das polícias é menor, por exemplo, do que o apresentado por empresas privadas de rastreamento e bloqueio de veículos, cuja porcentagem de recuperados é de 92%, segundo Cyro Buonavoglia, da Associação das Empresas de Gerenciamento de Riscos e de Tecnologia de Rastreamento e Monitoramento.

Em média, cada empresa cobra R$ 60 mensais dos proprietários para que os veículos sejam monitorados. Os equipamentos custam até R$ 800, segundo Buonavoglia.

Fonte: Folha de S. Paulo


Tags:


Eu quero mais artigos como este!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.