Polícia suspeita de tentativa de assalto em morte de funcionário do Banrisul


por Emir Pinho - Consultor de Seguranca - 51 9967 3306 - ID 9214136 em old / 28 de fevereiro de 2009

Polícia | 28/02/2009 | 10h03min

Polícia suspeita de tentativa de assalto em morte de funcionário do Banrisul

Diversas testemunhas que passavam perto do local do crime foram interrogadas

Humberto Trezzi | humberto.trezzi@zerohora.com.br

Tentativa de assalto é a hipótese mais provável para esclarecer a morte do bancário Roberto Cunha, 49 anos, ocorrida na noite de sexta-feira no bairro Floresta, em Porto Alegre. O funcionário do Banrisul conversava dentro de seu carro com um amigo quando foi morto com um tiro na cabeça, disparado à queima-roupa, por volta das 23h30min.

Policiais civis interrogaram diversas testemunhas que passavam perto do local do crime, na esquina das ruas Hoffmann e São Carlos. Elas descreveram uma dupla de assaltantes que atua na região e que quase teria disparado contra outra vítima, há cerca de uma semana. Outros relatos falam que Cunha teria se assustado e não entendido que os criminosos queriam roubá-lo, o que provocou o disparo por parte dos ladrões.

Até as 10h deste sábado, nenhum familiar tinha comparecido ao Departamento Médico Legal (DML) para fazer a liberação do corpo de Cunha, que era divorciado.

 

Nota do Emir: Os exemplos servem para alertar-nos de alguns detalhes que às vezes não damos a devida importância.

O primeiro detalhe trata da região e do horário em que estes amigos estavam conversando. Ora, trata-se de uma região de bastante incidência de assaltos e roubos, inclusive pelo grande número de casas de espetáculos privê e pela prostituição abundante pelas ruas.

O segundo detalhe trata da própria desatenção e do descumprimento de regras básicas de segurança: é mais do que recomendado por todas as autoridades e também pelos Consultores de Segurança que, ao parar em determinados locais, principalmente à noite, NÃO se permaneça dentro do veículo, sob o risco de tornar-se um potencial alvo, como parece ter sido o caso.


Tags:


Eu quero mais artigos como este!


2 respostas para “Polícia suspeita de tentativa de assalto em morte de funcionário do Banrisul”

  1. Aline Oliveira disse:

    Caro Sr Emir,

    Vejo que, assim como muitos outros blogs, que se tornaram ferramentas de informação rápida e, muitas vezes pessoal e superficial, fostes muito infeliz na análise feita da matéria sugada do Jornal Zero Hora, referente à tentativa de assalto e consequência de assassinato do Sr Roberto Cunha. Me impressiona a passividade e submissão com que tratas as atitudes que devem de ser encaradas pelas pessoas, como se nós, cidadãos de bem, fossemos OBRIGADOS a não frequentar a região citada, nem no horário citado, e ao “cumprimento de regras básicas de segurança”.
    Não seria mais interessante analisar a falta de agilidade, de desatenção e de descumprimento das obrigações da segurança pública? Questionar átitudes de quem já se foi não ajuda tanto quanto levantar questões pertinentes aos que ficam e que são os verdadeiros responsáveis por esta barbárie: A POLICIA DO RS

  2. Cara Aline, gostaria de respondedr-lhe diretamente seu comentário, mas vc postou-o sem apresentar seu e-mail, por isso respondo-o aqui mesmo.

    Respeito seu ponto de vista e fiz questão de publicá-lo, afinal é sua opinião!

    Ocorre que não concordo em repassar a responsabilidade para a "falta de agilidade, de desatenção e de descumprimento das obrigações da segurança pública" como vc cita em seu comentário.

    Ora, é mais que notório que a região têm uma incidência de situações de risco. E eu digo isso com a propriedade de quem já foi morador do Bairro Floresta, em Porto Alegre.

    Eu usaria um exemplo para ilustrar> Você andaria com sua mochila às costas e aberta pela Rua da Praia no horário de pico? Certamente não! Pois nós sabemos que punguistas e demais larápios andam pelo centro em busca de senhoras desatentas e vulneráveis.
    Apesar disso, e dos inúmeros policiais militares que policiam o centro da Capital, existem dezenas de senhoras que agem assim durante o dia e até a noite. São alvos fáceis.

    Em minhas considerações eu apenas tentei expor que, sabemos subliminarmente que o policiamento é muito aqu[em das necessidades em todo o nosso país. E se sabemos disso, não podemos facilitar situações que exponham nossa segurança e que apresentem vulnerabilidades.

    Não é segredo que sempre foi recomendado que à noite, em locais mal iluminados, não se permaneça dentro de veículos… Agora, infelizmente se nós não tomarmos a dianteira de nossa segurança, certamente o Estado não o fará. Esse é inclusive o momento em que as empresas de segurança privada mais se fortelecem e oferecem seus qualificados serviços à população.

    De qualquer forma, aceito sua contrariedade e agradeço sua participação.

    Um grande abraço,

    Emir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.