Porto Alegre:Ladrões roubam guincho e fazem motorista refém


por Emir Pinho - Consultor de Seguranca - 51 9967 3306 - ID 9214136 em old / 1 de julho de 2008

01 de julho de 2008 N° 15649
Porto Alegre
Ladrões roubam guincho e fazem motorista refém

Quatro anos depois de largar as corridas de táxi para escapar dos freqüentes assaltos, um ex-taxista de 50 anos voltou ontem a se tornar alvo de bandidos ao atender um falso pedido de remoção de um veículo.
Sócio de uma empresa de serviço de guincho, ele ficou uma hora e 15 minutos sob o poder de assaltantes na Vila Areia, na Capital.
A vítima só foi libertada quando a dupla desconfiou que o plano havia falhado: os bandidos haviam perdido contato telefônico com outros três comparsas, surpreendidos pela Brigada Militar em um estacionamento com o veículo roubado pouco antes.
Conforme o guincheiro, um golpe telefônico antecedeu o ataque. Um dos bandidos acionou o serviço de guincho para a remoção de um Palio de cor prata, supostamente, com problemas mecânicos, na Avenida A. J. Renner, no bairro Navegantes.
– Quando cheguei à avenida vi o carro estacionado e parei para ver.
Neste momento, dois assaltantes armados me obrigaram a sair da cabine. Um terceiro chegou e sumiu com o caminhão enquanto eu era levado para um beco na Vila Areia, onde estava um terceiro ladrão – conta o guincheiro, que pediu para ter o nome preservado.
Ao chegarem a um beco, na mira de duas armas, ele foi obrigado a sentar no chão.
Depois de uma hora, o guincheiro recebeu duas orientações: sair da vila em silêncio e não procurar a polícia. Atordoado, correu em direção à freeway, onde foi socorrido por pela Polícia Rodoviária Federal (PRF).
– Parece que sou azarado mesmo. Me assaltaram mais de uma vez no táxi. Há três anos, levaram um guincho que eu tinha e, agora, de novo – conta.
Simultaneamente ao resgate da vítima, duas guarnições da Brigada Militar chegavam a um estacionamento no bairro São João, onde encontraram o caminhão-guincho.
A localização foi possível porque o motorista havia pressionado, no momento do ataque, o botão do sistema de rastreamento.No mesmo local, a Brigada localizou uma empilhadeira, furtada do pátio de uma metalúrgica, no bairro Navegantes, na semana passada.
O delegado Nedson de Ramos Oliveira, da 4ª Delegacia da Polícia Civil (Navegantes), acredita que o guincho seria usado para levar a empilhadeira para algum local e depois seria abandonado.Três homens que estavam no estacionamento foram presos. Sérgio Luís da Silva, 47 anos, Carlos José Fagundes da Silva, 46 anos, e Carlos de Oliveira Santos, 47 anos, foram autuados.
FRANCISCO AMORIM

Tags:


Eu quero mais artigos como este!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.