Quadrilha leva cofres em roubo a hipermercado


por Emir Pinho - Consultor de Seguranca - 51 9967 3306 - ID 9214136 em old / 25 de dezembro de 2007

Quadrilha leva cofres em roubo a hipermercado
Por duas horas, 10 homens arrecadaram dinheiro e eletroeletrônicos

Um grupo de 10 encapuzados armados assaltou, na madrugada de domingo, o Hipermercado Big de Cachoeirinha. O bando amarrou funcionários e terceirizados, destruiu parte da central de segurança, roubou eletroeletrônicos e fugiu com dois cofres de aço. O ataque durou duas horas. O total roubado não foi contabilizado.
Os dois cofres foram encontrados horas depois, arrombados, dentro uma caminhonete Fiorino, na zona norte de Porto Alegre.
Conforme registro na 1ª Delegacia da Polícia Civil de Cachoeirinha, a quadrilha teve acesso ao mercado pela entrada restrita a funcionários na parte dos fundos da loja, localizada na Avenida General Flores da Cunha. Eram 2h40min. Nove pessoas ainda trabalhavam no local, que havia fechado as portas perto da meia-noite de sábado por causa das compras de Natal. Usando cordas e fitas adesivas, os bandidos amarraram os funcionários. Em seguida, foram até a sala de monitoramento, arrebentaram a fiação dos alarmes e atearam fogo na sala de controle das câmeras de vídeo. O bando portava marretas e ferramentas diversas.
Da seção de eletrodomésticos, os ladrões pegaram TVs de plasma, monitores de LCD, câmeras fotográficas e notebooks. Para chegar aos cofres, o bando teria usado uma empilhadeira e derrubado uma parede interna. Os dois cofres de aço, com cerca de um metro de altura, foram levados em uma Fiorino branca, roubada. Durante o assalto, os ladrões falaram que usavam, também, um Santana e um caminhão.
A Fiorino reapareceu às 5h30min na Avenida Severo Dullius, bairro São João, na Capital. Abandonada perto da Vila Dique, a caminhonete estava com a frente e a cabine parcialmente queimadas. Na carroceria, os dois cofres, vazios e com as portas entortadas. De um deles, os ladrões chegaram a arrancar a porta, possivelmente, com uso de um maçarico.
Outro assalto pode ter ligação com o praticado no domingo
A Fiorino já teria sido usada em outros ataques na cidade.
– Foi um roubo planejado, com a escolha da data e uma ação sem deixar rastros. Tinham informações privilegiadas. Sabiam quais funcionários tinham chaves e acesso aos setores que eles queriam ir – afirmou Ciran Fernandes, chefe de investigações da 1ª DP de Cachoeirinha.
Em uma ação parecida, 10 encapuzados atacaram a distribuidora de alimentos Oniz, no distrito industrial de Cachoeirinha, no dia 14. A quadrilha vem sendo investigada pela Delegacia de Roubos a Carga da Capital. Policiais não descartam a possibilidade do ataque ao Big e à distribuidora terem sido protagonizados pelo mesmo bando.
Segundo a assessoria de imprensa do Big, a loja está funcionando.

Tags:


Eu quero mais artigos como este!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.