Roubo de carros cresceu 27% em Porto Alegre


por Emir Pinho - Consultor de Seguranca - 51 9967 3306 - ID 9214136 em old / 16 de novembro de 2006

Roubo
Roubo de carros cresceu 27% em Porto Alegre

De janeiro a setembro deste ano, assaltantes levaram 1.093 veículos a mais do que no mesmo período de 2005, enquanto os furtos caíram 5%

por ADRIANA IRION

Assaltantes atacaram neste ano, até setembro, 1.093 motoristas a mais do que no mesmo período do ano passado em Porto Alegre. Foram 5.164 veículos roubados contra 4.071 em 2005, na Capital.
O aumento é de 27%. Enquanto os casos em que há violência ou ameaça à vítima seguem em alta, os furtos (quando o ladrão age sem a presença do dono) estão em queda: a redução, comparando-se os nove primeiros meses de 2006 com o mesmo período de 2005, é de 5%. Somados os dois tipos de crimes (furtos e roubos de automóveis), o aumento geral é de 9%. Coordenador de um plano voltado à queda dos índices, o secretário da Justiça e da Segurança, Omar Jacques Amorim, não desanima.
– Reconhecemos que, apesar de todo o esforço, temos índices crescentes, que não são os melhores. Mas acreditamos que, se não tivéssemos tomado essas providências, hoje teríamos índices maiores. Estamos sistematicamente cobrando isso das polícias – afirmou Amorim.
Em junho, quando apresentou o primeiro balanço posterior ao início das ações policiais direcionadas para conter os ladrões de carros, o secretário tinha expectativa de ter melhores resultados no segundo semestre. – Planejamos ações que foram realizadas pelas polícias. São constantes as prisões e as abordagens nos desmanches.
Na Operação Farroupilha, do CPC (Comando de Policiamento da Capital), reduziu nos bairros em que conseguimos ter maior presença de policiais. Temos um delito relativamente fácil de ser praticado, pois as pessoas estão expostas a isso, e muitas vezes não têm os cuidados que deveriam ter, mas não estou transferindo a responsabilidade para ninguém – ponderou o secretário.
Não há previsão de reforço à especializada Sobre uma das principais medidas anunciadas, o aumento do efetivo da Delegacia de Furto e Roubo de Veículos (DFRV), Amorim admitiu não ter ocorrido. Segundo ele, a Chefia de Polícia alegou que só poderia remanejar pessoal depois do ingresso de policiais que estão fazendo o concurso para escrivães e inspetores.
– Esperávamos o pessoal do concurso, que está atrasado. Nem sabemos ainda quantos candidatos vão fazer o curso de formação. Agora, temos o período de férias e de reforço de efetivo no Litoral. Não há previsão para darmos o reforço à DFRV – explicou o delegado Adalberto Abreu de Oliveira, subchefe da Polícia Civil.
As falhas do plano
> No domingo, reportagem de ZH mostrou as falhas do plano para conter os ladrões de carros, considerado prioridade total da Secretaria da Justiça e da Segurança neste ano
> Entre as medidas estavam o reforço na investigação às quadrilhas, cerco aos desmanches, pacto com as seguradoras para regularizar os leilões de carros acidentados, reestruturação da Polícia Civil, atuação concentrada da BM em áreas de risco e apoio das montadoras
Fonte: Jornal Zero Hora de 13 de novembro de 2006. Edição nº 15057

Tags:


Eu quero mais artigos como este!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.