Roubo de carros em oficinas


por Emir Pinho - Consultor de Seguranca - 51 9967 3306 - ID 9214136 em old / 3 de dezembro de 2008

03 de dezembro de 2008 | N° 15808 Jornal Zero Hora

Vítimas reagem e matam dois

Ataques a oficinas aconteceram na Capital e em Taquara

Depois de roubar dezenas de carros diariamente nas vias gaúchas, os assaltantes passaram a atacar oficinas de veículos. Ontem, dois deles levaram a pior em duas investidas distintas – uma em Porto Alegre e outra em Taquara – e acabaram mortos pelos donos das oficinas.

Para completar as coincidências, os dois assaltos aconteceram por volta das 13h30min e, em ambos os casos, os filhos auxiliaram os pais no momento da reação.

Em Taquara, no Vale do Paranhana, dois homens armados invadiram a oficina mecânica Ellwanger, na Rua Rio Branco, bairro Santa Maria. Em uma motocicleta Yamaha de 250 cilindradas furtada em maio, eles anunciaram o assalto. Proprietário do estabelecimento, Eloy Rubem Ellwanger, 65 anos, reagiu. Houve troca de tiros entre ele, o filho dele, e os assaltantes.

Atingido no pescoço, Manoel Artinei de Oliveira Santos, 38 anos, morreu no local. Ele estava foragido do semi-aberto desde maio deste ano, quando escapou do presídio de Sarandi, onde cumpria pena por roubo.

Ferido nos dois braços, Ellwanger foi encaminhado ao Hospital de Pronto Socorro (HPS), onde permanecia em estado regular até as 19h de ontem.

No momento do ataque, funcionários também estavam na oficina.

– O primeiro confronto ocorreu entre o pai e o assaltante que morreu. O filho estava no banheiro e saiu em socorro do pai. O outro assaltante também atirou, e o filho revidou – descreve o chefe de investigações da DP de Taquara, Jorge Belmonte Junior.

Dono de oficina agiu em legítima defesa, diz policial

Segundo o policial, as armas usadas pelos proprietários da oficina – um revólver 38 e uma espingarda calibre 12 – estão legalizadas.

– Ele (Ellwanger) agiu em defesa dele, de terceiros e do patrimônio – acrescenta Belmonte.

Um revólver calibre 38, que estava com o assaltante morto, foi apreendido. O segundo assaltante, que usava capacete, fugiu a pé. A suspeita é de que ele tenha utilizado uma pistola calibre nove milímetros, em função de estojos encontrados na oficina. Ainda conforme o chefe de investigações, a placa da motocicleta usada pelos dois é citada em outras ocorrências de roubo na região.


Tags:


Eu quero mais artigos como este!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.