Tecnologia pela segurança


por Emir Pinho - Consultor de Seguranca - 51 9967 3306 - ID 9214136 em old / 18 de agosto de 2006

A fronteira de custos foi vencida quando os fabricantes passaram a utilizar as redes de telefonia celular para encontrar os veículos, dando origem aos localizadores, uma variação mais barata dos rastreadores, que se comunica com as antenas das companhias telefônicas. A precisão não é a mesma dos rastreadores, que utilizam o Global Positioning System (GPS, ou sistema global de posicionamento, baseado em informações de satélite), mas é boa o suficiente para recuperar o carro roubado.
Os usuários também levam vantagem nos serviços. Os aparelhos são menores (facilitando o ocultamento dentro do veículo), e as baterias duram mais. As redes de telefonia reduziram o custo da comunicação entre carro e usuário, proporcionando novidades não só no campo da segurança. Do computador ou do celular, o cliente pode se sentir um verdadeiro James Bond.
– Não são mais tecnologias adaptadas. São desenvolvidas para o rastreamento – diz Paulo Barrachina, coordenador técnico do Centro de Experimentação e Segurança Viária (Cesvi).
É possível até instalar microfones secretos dentro da cabine e ouvir conversas à distância. Mesmo nos serviços mais básicos, o usuário pode monitorar o veículo pelo computador. Rastreadores mais sofisticados fornecem dados de desempenho, como velocidade média e percurso do carro, num período de 30 dias, por exemplo. O detalhamento chega aos níveis da Fórmula 1, se for o desejo do cliente.
Para monitoramento de frotas, as aplicações são infinitas. Alguns programas estão integrados com o Google Earth, software que mostra a superfície da terra em imagens de satélite, aplicando a posição do carro sobre as fotos e dando realismo ao serviço. Pelo computador, o usuário pode, por exemplo, paralisar o veículo e disparar o alarme. Comandos como travamento de portas e até o acionamento do rádio podem ser acionados por meio de mensagens de celular.
De acordo com Barrachina, no futuro próximo as empresas vão oferecer ainda mais serviços para controle de desempenho e manutenção do veículo. Como ocorreu com a telefonia celular, deverá cair o preço do equipamento e aumentar a sede das companhias pela assinatura de serviços sofisticados. (Alexandre de Santi)
ZH – 17 de agosto de 2006. Edição nº 14968

Tags:


Eu quero mais artigos como este!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.