Um crime que atinge a todos


por Emir Pinho - Consultor de Seguranca - 51 9967 3306 - ID 9214136 em old / 1 de julho de 2007

A voracidade dos ladrões de carros não escolhe vítimas em Porto Alegre. Do cidadão comum à autoridade, todos são alvos em potencial de um dos crimes que mais apavoram os gaúchos. Em dezembro, menos de um mês antes de assumir o governo do Estado, a governadora Yeda Crusius teve o carro levado por bandidos. Além de Yeda, dois secretários e o subcomandante-geral da BM enfrentaram o mesmo problema:
2 de dezembro de 2006 – O Passat importado, ano 1999, da governadora, é roubado na Rua Casemiro de Abreu, bairro Rio Branco, em Porto Alegre. Yeda não estava no veículo, dirigido por um amigo da governadora, interessado em comprar o automóvel. O Passat é encontrado no dia seguinte no bairro Partenon.
2 de janeiro de 2007 – O casal de filhos do coronel Paulo Roberto Mendes, subcomandante-geral da BM, é rendido por três homens armados no bairro Protásio Alves, na Capital. O Celta, usado por Mendes para ir ao trabalho, é levado pelos bandidos para Gravataí. O veículo é localizado no dia seguinte em uma área de desmanche, com os bancos queimados.
3 de maio de 2007 – Dois ladrões atacam o secretário extraordinário para Assuntos das Relações Institucionais do Estado, Celso Bernardi, quando ele chega em casa, na Rua 24 de Outubro, bairro Moinhos de Vento, na Capital. Bernardi está na carona de um Fiesta, dirigido por uma amiga. Os bandidos levam o veículo, a carteira e um relógio do secretário.
8 de maio de 2007 – O delegado Herbert Ferreira, diretor da Delegacia de Polícia Regional da Capital, é obrigado a entregar a viatura discreta que dirige para quatro bandidos na Rua Jacinto Gomes, no bairro Santana. A quadrilha, que recém atacara um comerciante de jóias, usa o Corsa da Polícia Civil por poucas quadras. Horas depois, o Golf do superintendente do Ministério da Agricultura no Estado, Francisco Natal Signor, é levado por três assaltantes. O roubo é na frente da casa do superintendente, no bairro Intercap. Com sistema de rastreamento, o Golf é localizado sem o rádio.
22 de junho de 2007 – O secretário da Infra-estrutura e Logística do Estado, Daniel Andrade, a mulher e o filho do casal são vítimas de seqüestro relâmpago no bairro Santana, em Porto Alegre. Por duas horas, a família é obrigada a rodar com dois bandidos no Corolla do secretário. Andrade tem de ajudar os criminosos a sacar dinheiro em caixas eletrônicos de dois bancos, antes de ser libertado com a mulher e o filho no bairro Bom Jesus. O carro reaparece no dia seguinte, abandonado pelos bandidos.

Tags:


Eu quero mais artigos como este!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.