Zé, a tartaruga e a galinha – Artigo de Marcos Sousa


por Emir Pinho - Consultor de Seguranca - 51 9967 3306 - ID 9214136 em old / 8 de fevereiro de 2009

Zé, a tartaruga e a galinha.

Enquanto Zé assistia, no noticiário, às centenas de empresas que demitiam milhares de empregados no mundo todo em virtude da crise, numa praia não muito distante, uma galinha caminhava pela areia, distraída a ponto de não perceber a tartaruga, e acabou tropeçando nela.

 
 

– Ei! Você está louca. Não está vendo por onde anda? – reclamou a tartaruga.

 
 

– Desculpe-me. Meu nome é Virgínia, sou uma galinha poedeira campeã mundial. Já fui Miss Crista de Ouro 2000 e atualmente faço uma pós-graduação em Marketing. Sempre produzi muitos ovos, todos grandes e com muita proteína. Já detive dois recordes mundiais: maior número de ovos colocados num ano e o maior ovo de galinha.

 
 

– Grande coisa! Ao contrário de você que põe alguns míseros ovos por semana, eu coloco duzentos ovos de uma só vez. O que você leva um ano para fazer, eu faço numa só noite. Aliás, era isso que eu estava fazendo até você aparecer e me atrapalhar…

 
 

– Já vi que você está totalmente fora do mercado – exclamou a galinha. Do que adianta você colocar milhares de ovos na areia de uma praia qualquer, numa noite escura e fria, se você não conta para todo mundo o que fez? Eu mesma sou criada pelos humanos comendo do bom e do melhor. Tenho carteira assinada, férias, seguro-desemprego, vale transporte e ticket alimentação. Eles me protegem dos predadores, tenho um lugar confortável e quentinho para dormir. O que preciso fazer? Colocar alguns ovos por semana e, claro, avisá-los quando eu o fizer para que eles possam pegá-los.

 
 

– Grande coisa! Eu sou uma pessoa livre, vivo cruzando os sete mares e não tenho ninguém, além de você, enchendo meu saco.

 
 

– Até parece! Você anda cansada porque é pesada e vive solitária. Não tem muitas amigas com quem conversar, nem um galo maravilhoso que te traz gravetos, ou melhor, flores e presentes. Se sua vida fosse assim tão maravilhosa, o IBAMA não tinha criado o Projeto TAMAR para proteger sua espécie da extinção.

 
 

– Grande coisa! O que você tem a ver com minha vida? Vá cuidar da sua que é melhor.

 
 

– Calma. Eu quero apenas te ajudar e dar algumas dicas de marketing pessoal. Até agora você não se apresentou, não disse seu nome, nem o que faz. Você precisa sair de dentro dessa casca e aparecer mais. Caso contrário será difícil conseguir algum emprego interessante. Não sei no mar, mas aqui na terra o bicho tá pegando. Qual é seu nome?

 
 

– Meu nome é Silvana, sou uma espécie que vive há milhões de anos e sou conhecida como Tartaruga Cabeçuda (Caretta Caretta). Atualmente, estou desempregada.

 
 

– Tá explicado! Você só podia ser uma cabeçuda mesma, pois não percebe que marketing pessoal é tudo! Veja você como as expressões dizem tudo. Todos gostariam de ter uma “galinha dos ovos de ouro”. Quem contrataria alguém “tão lento quanto passo de tartaruga”? O mundo atual é muito competitivo. Aprendi na vida e na Universidade que é preciso cultivar uma imagem positiva e otimista, ter uma atitude pró-ativa, construir uma rede de relacionamentos, saber se expressar, adaptar-se às mudanças, inovar, conquistar a confiança das pessoas, ser ético, assumir responsabilidades e agregar valores.

 
 

– Grande coisa! Daqui a pouco você dirá que tenho de mudar tudo o que faço. Aliás, tudo o que os de minha espécie sempre fizeram antes de mim.

 
 

– Mas é óbvio. A única certeza na vida é a mudança! A crise existe para antecipar uma mudança necessária que você vinha protelando por se achar numa zona de conforto. O sucesso que te trouxe até aqui não é suficiente para garantir seu futuro. Você terá que fazer algo mais, diferente ou melhor do que fez até agora. Ou você muda, ou continuará em extinção! Você já ouviu falar das tartarugas ninjas? Aposto que não! Ousaram e ficaram famosas mundialmente.

 
 

– Grande coisa! Por que você está perambulando uma hora dessas enquanto todas as galinhas estão recolhidas?

 
 

– Meu patrão me demitiu. Mais uma prova de que as mudanças acontecem. Reconheço que acabei me desmotivando, parei no tempo e minha produção caiu. Foi uma dura lição que eu aprendi, mas não vou baixar a cabeça. Já estou pensando no que vou fazer de diferente e melhor a partir de agora para não perder o próximo emprego. Nem que eu tenha de colocar ovos de cores, tamanhos e formatos diferentes. Afinal, você precisa fazer com que seus produtos sejam conhecidos, comprados e apreciados a ponto de continuarem comprando. Isso também é marketing pessoal!

 
 

Voltando ao nosso amigo Zé. Mal sabe ele que amanhã receberá a notícia de que também perdeu seu emprego. Resta saber: Se ele dirá “Grande Coisa!” e se conformará com o assistencialismo do governo, como a tartaruga; se correrá atrás do prejuízo como a galinha, ou se ficará sentado em seu não tão confortável sofá ameaçado de extinção. Não importa quantos ovos você tenha colocado até agora. O mais importante, em épocas difíceis, são os próximos ovos que você tem a oferecer.

Depois não diga que a galinha não te acordou!!!

28/01/2009

Marcos Antonio de Sousagraduado em Engenharia Eletrônica e MBA em Administração de Marketing pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Especialista em vários cursos nacionais e internacionais de vendas para o mercado de segurança eletrônica. Atua como consultor de Marketing, Vendas e Estratégia Empresarial para as empresas do ramo de segurança. Consultor da Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (ABESE). Conferencista em eventos realizados pela FENAVIST (Federação Nacional das Empresas de Segurança e Transporte de Valores). Colunista da Associação Brasileira de Profissionais de Segurança (ABSEG). Palestrante nos principais congressos, simpósios e eventos de segurança eletrônica e privada do país. Articulista no Jornal da Segurança e SegNews, nas revistas Proteger, Venda Mais, Infra, Segurança&Cia;, SESVESP, Security, Higi Press (ABRALIMP) e Negócio Fechado (Japão). Autor do livro: Vendendo Segurança com SEGURANÇA. E-mail: marcos@consultesousa.com


Tags:


Eu quero mais artigos como este!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.